Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Meu Olhar...

"Os teus olhos tem um que ver que nos meus fizeram acender uma chama, são belos, cativos; e apresionados os meus ficaram. Se deixasse de os ver, os meus cegavam, pois sem os teus olhos os meus mortos se calavam e vazios ficavam." RS

"Os teus olhos tem um que ver que nos meus fizeram acender uma chama, são belos, cativos; e apresionados os meus ficaram. Se deixasse de os ver, os meus cegavam, pois sem os teus olhos os meus mortos se calavam e vazios ficavam." RS

O Meu Olhar...

24
Fev07

O Que Cabe Fazer a Cada Interveniente

Suaveneno

A organização do enlace exige a divisão de tarefas entre noivos, pais e respectivos padrinhos. Para além disso, cada um deve saber muito bem o que tem de fazer nesse dia especial.

Se deseja viver um dia magnífico, não queira organizar a boda sem a ajuda da família. De facto, já pensou que será muito mais fácil para si se todos colaborarem?

Como não é todos os dias que os filhos assumem um compromisso que se deseja para o resto da vida, de certeza que os progenitores pretendem ajudar, pois isso é algo que lhes dá prazer e orgulho. Por isso, não negue a colaboração dos pais e padrinhos. A organização do enlace exige a divisão de tarefas, que devem ser repartidas pelos pais e respectivos padrinhos dos noivos. Assim, tudo correrá bem e, no dia da boda, estará bonita e descansada, pois sabe que terá pessoas dispostas a solucionar um eventual problema de última hora que possa surgir.

Quem paga o quê?

O planeamento de um casamento exige estabelecer um orçamento de modo a evitar uma derrapagem financeira. Assim sendo, as duas famílias precisam de marcar uma reunião para discutir um limite para cada despesa.

Reza a tradição que o é da responsabilidade dos pais da noiva, mas os hábitos mudaram e ambas as partes dividem as despesas. Contudo, cabe aos pais da noiva ficarem encarregue de pagar convites, flores para a decoração da igreja, e para transportar o casal. A família do noivo assume o pagamento dos custos da documentação, honorários da cerimónia religiosa, fato do noivo, bouquet da noiva e lua-de-mel.

Compete ao noivo pagar as alianças, embora também seja usual ser o padrinho a assumir essa despesa. A madrinha da noiva deverá oferecer o vestido.

Sabia que…

Caso o orçamento para a realização da boda o permita, poderá contratar os serviços de uma empresa de organização de eventos. Esta é uma alternativa para quem não faz a mínima ideia do tipo de festa que pretende organizar, nem tem tempo para se dedicar a cem por cento a todas as etapas. É uma despesa extra, que lhe garante, à partida, a concretização de um dia perfeito.

O enlace na Igreja

Se o casal decide casar pela igreja, reza a tradição que a cerimónia deve ser realizada na freguesia da noiva. Caso não seja possível, é eleita outra paróquia. No dia do casamento, o noivo entra na igreja com a mãe e aguarda, de pé, no altar a chegada da amada. Nesta altura, a senhora deve ocupar o segundo lugar no primeiro banco do lado direito. O pai do noivo entra com a mãe da noiva, que ocupa o primeiro lugar do banco do lado esquerdo, enquanto o senhor junta-se à mulher. Os padrinhos sentam-se ao lado dos respectivos pais dos nubentes.

A tradição permite que a noiva chegue atrasada à igreja no máximo 15 minutos. Nesse momento, os meninos das alianças seguem à frente da noiva, que entra de braço dado com o pai. Este, ao chegar ao altar, deve entregá-la ao noivo. Durante a cerimónia, o noivo fica à direita e a noiva à esquerda.

Depois de trocarem as alianças, os noivos e os padrinhos têm de permanecer na igreja para as habituais assinaturas. Vejamos, agora, a saída do local:
Os recém-casados são os primeiros do grupo a abandonar a Igreja, acompanhados pelos meninos das alianças.
À saída, ele deve dar o braço direito à amada.
O pai do noivo com a mãe e vice-versa;
Os padrinhos da noiva;
Os padrinhos do noivo.
Entretanto, já deve estar formado e designado corredor de honra, convidados reúnem-se à entrada da Igreja para atirar pétalas (símbolo de sensibilidade e respeito mútuo) e arroz (representa prosperidade). A última viatura a abandonar o local deve ser a que transporta os recém-casados, pois, quando chegarem ao copo-d’água, os convidados já devem lá estar.

Fonte: Revista "Mulher Moderna" - Especial Noivas, Janeiro de 2007 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2008
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2007
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2006
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D